Quero Sim (Fernandes Paula)

Eu tô com saudades Da nossa amizade Do tempo em que a gente Amava se ver Eu não sou palavra Eu não sou poema Sou humana pequena A se arrepender Às vezes sou dia Às vezes sou nada Hoje lágrima caída Choro pela madrugada Às vezes sou fada Às vezes faísca Tô ligada na tomada Numa noite mal dormida Se o teu amor for frágil e não resistir E essa mágoa então ficar eternamente aqui Estou de volta a imensidão de um mar Que é feito de silêncio Se os teus olhos não refletem mais o nosso amor E a saudade me seguir pra sempre aonde eu for Fica claro que tentei lutar por esse sentimento Diga sim ouça o som Prove o sabor que tem o meu amor Cola em mim a tua cor Eu te quero sim, sem dor Diga sim ouça o som Prove o sabor que tem o meu amor Cola em mim a tua cor Eu te quero sim, sem dor Diga sim.